segunda-feira, 22 de junho de 2009

Lidando com frustração


Sábado teve treino na casa do Pablo. Agora com o Agility brotando em alguns lugares em brasília, acabo tendo que escolher entre ir treinar em um lugar ou outro.
Bom...

Algumas coisas que fiquei pensando sobre o treino, e sei lá, não quero que isso soe como reclamação ou choramingação, mas é o que acontece.

Na mesma quantidade e proporção que a Léia é totalmente brilhante e genial, eu sou ruim. De uns meses pra cá eu tenho sempre ficado para trás. Enquanto ela tem evoluido muito com os treinos, minha condução ainda é terrivel. Eu não tenho fôlego para acopanhá-la. E o Pablo começou a cobrar isso de mim agora.

Preciso mudar algumas muitas coisas.

Pensando nisso e pensando em competir ainda esse ano, começo a pensar em uma coisa muito importante, que, não vou negar, sempre tive uma ideia basica: Objetivos.

Eu não tenho, como nunca tive, com a Léia as maiores pretenções. Eu começei a treinar agility com ela para aprender. Talvez por isso eu sempre tenha feito tudo direitinho. Eu nunca tive pressa com ela, eu nunca pensei "poxa vamo treinar isso dessa maneira mais rápida pra gente poder competir logo". Não.
E isso não mudou muito. Quero competir? Quero. Mas é mais por ir e ver o agility nacional do que para ganhar. Não acho que adiante em nada ficar aqui com meu agility de fundo de quintal e nem é o que eu quero. Conheço algumas pessoas pela net, conheci alguns no curso do Dante e ver toda essa galera que gosta tanto de cachorro como eu me anima e muito.
Não dá para fazer o agility crescer ficando só no meu quintal.

Adepta do Shaping que eu sou, creio que os objetivos tem que ser tangíveis, mas não confortáveis. Sonhar alto de mais gera frustração, querer pouco gera falta de motivação por falta de desafio. Isso quer dizer que a gente tem que sonhar a partir de nossas capacidades, significa que temos que nos limitar?
De maneira alguma.
Significa que não adianta você pegar o seu primeiro cachorro de agility e esperar que vocês cheguem no seu primeiro campeonato e saiam como campeões. Pode ser que aconteça? Pode. Mas é muito mais provável que não.
Então, pé no chão é fundamental, mas ter uma visão de futuro também. Você não deve esperar que no seu primeiro campeonato vc seja campeão, mas quem sabe daqui a alguns anos?
Por hora, fico contente em chegar lá e a Léia não surtar porque tem um monte de Border collie latindo na beira da pista. Por hora, fico contente em conseguir acompanhar a Léia, sem fazer com que ela diminua sua velocidade por conta da minha falta de habilidade. Por hora, fico contente em chegar lá e zerar uma pista de iniciante.
Outra coisa do Shaping: Ensaie sucesso. Tenha uma taxa alta de sucesso para evitar a frustração, e isso só acontece quando esse sucesso é algo que você consegue fazer. Mas se você tiver 100% de sucesso, hora de aumentar o critério ;)

Uma coisa é certa: Nunca vou basear o meu sucesso como dependente dos outros e nem como dependente de coisas que eu não posso controlar. Zerar pista é uma dessas coisas porque pode ser que chegando lá tenha algum exercicio que eu nunca treinei com a Léia. Pode ser que chegando lá a gente faça uma pista toda correta, mas ela derrube uma barra. São coisas que eu não posso considerar controláveis por não ter treinado.
Ir bem numa pista é chegar lá e conseguir tudo que você treinou com seu cão. Se você treinou 2on2off deligentemente e na prova seu cão fez todos os contatos, apesar de ter derrubado algumas barras, vocês, ao meu ver, foram bem sucedidos.

Eu penso assim.

Nunca vão me ver na beira da pista torcendo para que outra dupla cometa faltas para que eu chegue ao pódio. Jamais.

É chegar lá e fazer o melhor que você pode fazer. Se medir apenas em comparação aos outros, e não em comparação ao melhor que você pode ser, é ser medíocre.

A minha competição é comigo mesma, e já é mais que suficiente.

*Foto de Daniel Neves, da 7a. etapa do Campeonato Carioca. Achei linda :P

2 comentários:

Maria Valladares disse...

Olha, só quem faz pode errar! Quem fica em casa assistindo Animal Planet nunca vai eliminar uma pista. Só elimina quem pratica. O EZ vem depois!

E vc acha que só pq é aí que dá desanimo? Muitas vezes pensei em desistir, mas aí olhava pro Zael e achava que seria falta de respeito com ele tentar tanto e morrer na praia.

É muito mais legal vencer e olhar pra trás e ver uma longa estrada cheia de pedra, do que ter sido muito fácil!

Depois dessa última prova aqui, posso dizer que vale a pena, que não tem preço! E vou te dizer mais uma coisa... a gente acha que os caras lá nasceram bons assim, mas também passarm por bons perrengues, viu!? É que faz tanto tempo que ninguém lembra! hehehe

A gente se encontra na Copa CBA!
Bjs!

Shelixeluv disse...

Aaaee Luuu! É isso aí!
Eu sou a doida q torce pra todo mundo!hahahaha
Eu sou adepta do "q todos vão bem e q vença o melhor"!! ;oD
E ajudo quem eu posso.
Aliás, se quiser alguma ajuda, estou as ordens!
Olha...a minha cachorra (q vc não conheceu) está sempre na minha frente.
Eu teria q ser 20 anos mais nova,20kgs mais leve e 20 metros/seg mais rápida pra correr junto com ela.hehe
O q aprendi com o Dante foi me adaptar a cada cão meu. Então...ensinei ela a ser conduzida um pouco mais distante.
Tenho uma border q pensa q é um schnauzer e corro junto com ela, acredita?? hehehe
É tudo uma questão de adaptação.
Mas parabéns pela sua postura de seguir objetivos. Se eu puder ajudar a vc alcançar pelo menos um, estou a disposição! ;o)
bjooo
Val