terça-feira, 10 de agosto de 2010

"Quando você for escolher um cão procure por defeitos, não pelas qualidades"

Citando a Tula do blog Cão Natural.

Acho que esse é o melhor conselho que alguem pode dar a uma pessoa procurando um companheiro de 4 patas.
Me lembrei que quando procurei o Dárson para adquirir um Papillon sofri altos "terrorismos" rsrs...
Pra cada coisa boa que ele falava da raça, ele falava 3 ruins. Coisas como: "Você tem que limpar o tártaro todos os anos, e papillon é sensível à anestesia, ai tem que usar a mais cara que é R$300,00"
E sites sobre papillons, de criadores que admiro e respeito, resaltavam sempre mais as características ruins do que as boas, como o excesso de latidos, a dificuldade de treinamento de higiene, fragilidade (Não recomendado para o convívio com crianças e cães de porte grande), etc...

Então, criador de respeito não precisa vender os filhotes, porque só pela sua criação de qualidade eles já se vendem. Fazem um favor enorme a raça botando muita ênfase nas suas características negativas, e não só no que a raça tem de bom.

6 comentários:

Adote Gaspar disse...

legal!!! é isso ai parabéns ....

fabiestiga disse...

Putz, eu também sempre reforço o negativo pra quem não tem Border, mas sempre digo que tirando os problemas é extremamente bom ter um ou mais BC´s. Todos os dogs são legais, mas BC é BC. hehehe.

Anônimo disse...

Bota reforço negativo na parada!

Miguel disse...

Excelente sua abordagem.
Ontem mesmo na capa do Estadão estava estampada a foto de um Papillon com os seguintes dizeres: Cães raros viram moda.
Olha o absurdo que o Sr Rochester Oliveira, dono do Canil Salatino, diz: É como ter uma bolsa de grife", ou seja, ele parece achar bonito que pessoas adquiram cães do seu canil simplesmente pela exclusividade e para se exibirem, pouco importando sobre as caracteristicas e cuidados necessários da raça.
Eu e minha esposa pensamos em adquirir um Papillon para ela praticar agility, inclusive ligamos nesse Salatino, mas depois de me informar a respeito da raça e conversar com a Antonella do Rio(única que conheço que está competindo com um Papillon) mudamos de idéia e de raça.
Esse problema de "estar na moda" está me incomodando também com relação aos Borders. Tenho visto muitos cães extressados e com problemas simplesmente por falta de exercícios.
Lamentável!...
Link com a reportagem: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100810/not_imp592881,0.php

Luíza disse...

Ahh Miguel, eu vi essa reportagem! Realmente um absurdo falar isso e também falar que os caras vendem um filhote por semana por 5mil reais, daqui a pouco vai lotar de gente com olho gordo na raça =/
Até evito falar do Salatino, pq a criação deles é muito comercial e me irrita, rsrs

Daniel Nakamura disse...

Sem dúvida !!!
O Husky da minha mãe, por exemplo, é o cão que foi comprado apenas pela sua aparência.
Ele é o cão no lugar errado, com as pessoas erradas. A sorte dele é que eu entro no meio para lhe dar alguma atividade.